Busca

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Existem mais coisas além das coisas conhecidas...

Enviado por Diego em 03 de Outubro de 2012.


Bom dia!

Na última noite de sábado (29/09) para domingo sonhei com o jogo que aconteceria cerca de 12h depois.
O sonho não está claro, mas aparentemente eu assistia o jogo pela televisão. 
Não estava claro também o clube adversário, somente o Grêmio (sendo eu gremista). Sonhei que o Grêmio tinha marcado o primeiro gol no primeiro tempo, e depois tentaria administrar o resultado.
Sofreria o gol de empate logo no início do segundo tempo, pressionaria o adversário até o fim do jogo mas o placar seria
esse: 1x1.
Pensei no sonho: "Putz, perdemos a chance de alcançar o segundo colocado!".
Ao acordar eu relatei o sonho para minha namorada, pois se contasse depois do jogo ela não acreditaria (lógico). 
Não acreditei muito no sonho, mas fui no Estádio Olímpico assistir e não deu outra: 1x1. E muito semelhante nos detalhes: gol do Grêmio no primeiro tempo, administrar o resultado, gol do adversário no início do segundo tempo, pressão sem sucesso até o fim da partida.
Na volta para casa, no meio de um congestionamento monstruoso, fui fazer uma conversão (proibida) e dei a ré no carro e acabei metendo ele contra uma árvore. O resultado foi uma lanterna traseira quebrada, prejuízo de R$ 200.
Não sei explicar bem, mas o tal sonho parece que amenizou o transtorno do prejuízo do carro. 
Não tenho muita crença em nada, sou de fato muito cético. Mas aquilo me fez refletir se realmente valia a pena me estressar por uma batidinha.
Achei que o tal sonho foi alguma coisa para tentar me mostrar que "existem mais coisas além das coisas conhecidas". E a lanterna não era nada diante da experiência inusitada que eu tive.
Depois pensei que poderia até ter acontecido coisa pior na minha irresponsabilidade, como machucar alguém fazendo aquela "barbeiragem" só prá poupar uns minutos no final do domingo. Pensei "quebrei a lanterna, fiz burrada, mas acontece e ainda bem que foi só isso". Isso me relaxou, e me deixou em paz. 
Sou de uma família basicamente católica/kardecista por parte de pai, umbandista por parte de mãe.
Vale dizer que não sou muito crente em nada, mas me considero teísta.

Parabéns pelo trabalho do site, um abraço!

Diego

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...